Sinal 10 – Tornados, furacões e alterações no clima da Terra (Lucas 21)

Desde quando ocorreu a Revolução Industrial, por volta de 1845, o conceito de indústria começou a se instalar no nosso mundo. Com isto, surgiram as primeiras produções em série. Começam também, no século XX, o uso mais intenso de combustíveis derivados de petróleo, como a gasolina, querosene, óleo diesel etc. De modo que o ser humano até hoje é dependente destes combustíveis.

Com a queima em grande quantidade destes combustíveis, toneladas de gases tóxicos como o dióxido de carbono (CO2) são lançadas na atmosfera terrestre diariamente, alterando o clima. Gases como o CFC (Cloro-Flúor-Carbono) entram nas correntes de ar da Terra e se acumulam sobre a Antártida, destruindo a camada de ozônio da atmosfera. Esta camada é a responsável por nos proteger dos raios ultra-violeta vindos do sol. A exposição contínua a raios ultra-violeta provoca alterações genéticas e câncer de pele.

Também por conta da revolução industrial, máterias-primas (como a madeira) são constantemente desmatadas das florestas, alterando o equilíbrio natural do clima e provocando o terror na humanidade.

Jesus já havia previsto isto em Lucas 21:11, 25-26:

11. e haverá em vários lugares grandes terremotos, e pestes e fomes; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.

25. E haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; e sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.

26. os homens desfalecerão de terror, e pela expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto os poderes do céu serão abalados.

As principais conseqüências disto são:

  • chuvas torrenciais: somente aqui em São Paulo, nos meses de dezembro a fevereiro, chuvas monstruosas têm provocado inundações constantes. O mesmo tem acontecido na China, na Europa;
  • frio excessivo fora de hora: recentemente, nevou no pico das bandeiras, no Rio de Janeiro. O frio fica mais intenso;
  • calor excessivo em regiões inesperadas: todos os anos, centenas de pessoas morrem na Europa em consequência de temperaturas superiores a 40 graus Celsius;
  • aumento de tornados, furacões e ciclones: Nos EUA, entre os meses de Março a Setembro, podemos traçar uma linha bem no meio do continente norte-americano, partindo de norte a sul. Esta linha é batizada pelos americanos, como "corredor dos tornados", que desabriga e mata milhares de pessoas todos os anos. Existem furacões que chegam a produzir ventos de 300km/h, provocando a total destruição por onde passam. Até o Brasil, que jamais havia sido ameaçado por estas anomalias, agora sofre ataques de ciclones formados no Atlântico Sul.
  • aumento das marés: Todas as cidades litorâneas do mundo todo têm sido constantemente ameaçadas pela invasão das águas do mar provocadas por aumento das marés.

O que o mundo começou a usufruir com a revolução industrial de 1845, nós estamos sofrendo as conseqüências hoje. O homem, movido pela ganância, pelo desejo desenfreado de ganhar dinheiro, se esquece de Deus e destrói o clima do mundo.

Este é mais um sinal do fim dos tempos.

<< Voltar  

 Sinais do Fim dos Tempos

Índice do Estudo do Fim dos Tempos